sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Ulisses





Eu estou ardendo as costas nuas sob a luz de um novo sol,
que descobri suportar, desde que eu decidi despir-me,
desde que eu decidi olhar na direção que meu coração apontava...

De ti eu não tenho uma simples lembrança, que me invade o pensamento,

numa torrente tão próspera onde não cabe nenhum pensamento outro
- o teu cheiro entranhado na minha pele, entre as dobras, sob as unhas...

O peso do teu corpo sob aquele abraço, onde medimos tanta força,
ainda posso sentir nas minhas costelas, ressentidas de tanta proximidade...

A pálpebra que se pisca, entregue, no olhar não todo aberto que eu fecho,
sob meus lábios, num beijo pousado, te veneram, dessa forma, a alma...


Acima de todo sentimento que me possa resumir porcamente como saudade,
o teu rosto com o sorriso maroto com que sustentas o meu olhar, me cega,

esperando francamente que nada mais possa me fazer pensar em algo que não seja tu.

Circulam ainda na minha organização corpórea, nos meus dutos,
os líquidos que teu corpo me dera e que eu porventura pude sorver...

Ainda assim não te amo, já domino esta fera:

ando, contigo, ao teu lado, por onde formos que quisermos ir juntos,

ando sozinho com outras presenças, outros devaneios,
outros nadas,
porque sei que além poderemos nos reencontrar.

Em toda a plenitude de nossa liberdade.



Francisco Vieira
26/11/10

Um comentário:

André Gonçá disse...

Desbrava-te esses caminhos. Está cada vez mais poeta. Seu Ulisses possui ares de história a dois descontinuada, mas que deixa saudade, embora não tenha restado amor nenhum. Apenas as trocas, recíprocas, típicas das intimidades. E agora na solidão, a carência, talvez, obriga o corpo a elevar à mente o acolhimento, o instinto de lugar seguro, a busca do porto seguro que se perdeu na batalha... Não que essa saudade seja apenas física, mas não seria o ser humano dotado de uma memória que abrange o corpo todo? Belo título, porque ao seguir, segue-se sozinho, numa aventura desconhecida unilateral e randônica para ambas as partes.