sábado, 5 de fevereiro de 2011

Báscula







São os minutos, e não as horas, os responsáveis pela
amizade tão íntima com a tua própria sombra,
porque ficais tão próximos.
Ali achas os responsáveis pela tua situação tão frágil,
a tua constituição quebrada, caída, remontada,
todos vagando contigo na tua própria casa,
onde não tens o teu próprio ambiente em paz.

Queres as horas longes, embora saiba que elas também
não têm tudo...
aqui incomoda demais esse estado de mutilação e sufoco,
vai para os segundos...

Lá os estados não se diferenciam muito, e não os sentes tanto,
então há tempo suficiente para pensar com mais clareza,
e estabelecer uma meta entre os tempos para cima,
assim como para baixo.


Francisco Vieira
05/02/11




Imagem http://tinyurl.com/4bzv6r7 em 05/02/2011.

4 comentários:

André Gonçá disse...

A casa povoada de fantasmas... as horas longes os apagariam, ainda sabendo que os mesmos fantasmas estão dentro do indivíduo?

Ana SS disse...

ou ate, os segundos.

De Atos e Fatos A Anos Luz disse...

Amigo, falamos sob amigo por um ângulo diferenciado + o mesmo sentido, amigos.
Seus textos e poemas são profundos.
Parabéns por seu modo de expressão.
BeiJanes neste belo coração.
Jane Di Lello.

Jewila_ disse...

Isso mesmo, tudo começa e termina em nós mesmos! Um trabalho de construção e descontrução á cada instante!Eu e a minha sombra!Beijos!