domingo, 27 de março de 2011

Encruzilhada (Peça para piano)



Aos meus amigos da Bioenergética



Eu quero a alma das rosas para me encantar,

aquelas que suspiram em plenitude,

depois de enfeitar, desafiando a luz, a dar-lhe cor,

depois de surgir do caule verde, espinhoso,

numa manhã em que o sol se espreguiçasse rosa,

e as gotas epifitamente penduradas nos gomos

do cálice se rompendo, na força da cor, que emergia na luz,

toda ela se escapando, feita de carne, em pétalas.



Francisco Vieira

27/03/11

Imagem disponível em http://tinyurl.com/6yjgxjv em 27/03/11


Um comentário:

Andréa Destefani disse...

Olha só, acho difícil comentar uma coisa feita diretamente pra outra pessoa ,mas te digo com segurança absoluta que a Padilha gostou. Saravvá!