quarta-feira, 30 de março de 2011

Algodões de Mármore






Ao Rafael Valim




Eu vivo livre pela vida até achar alguém que me cative.
Tomara que não tente me segurar, para que eu volte outras vezes...

(Tomara que eu rompa as fronteiras da loucura, num espirro de luz açucarada,
fazer fios na paisagem além que agora eu alcanço,
e retornar para o centro mais profundo de mim,
agora um pouco mais expandido, aveludado,
onde eu posso gozar de mais conforto e segurança.
E doçura.)




Francisco Vieira
30/03/11



Imagem disponível em http://tinyurl.com/4f7b6rm em 30/03/11

2 comentários:

Asinim disse...

O amor deveria libertar. Quem é livre sempre volta.

Rafael Pelvini disse...

lindo.