terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Agulha no Palheiro






Não diga “eu o amo” se você apenas quiser dizer,
que nesse momento você está sentindo muito amor.
Recuse aceitar o jogo do outro,
por essa ser a única maneira de tê-lo por perto,
porque você não está fazendo diferente.
Quando toda e qualquer atitude perante uma situação
for-lhe desfavorável, decida-se pela menos prejudicial
a você mesmo.
Não se exponha de maneira desagradável,
tentando ganhar um pouco mais de atenção
do que o de costume.
Durante a raiva, separe e
pense que maneira seria a da sua vontade
e a mais justa, antes de agir.

E use protetor solar. Sempre.

Francisco Vieira
02/01/11

Um comentário:

André Gonçá disse...

subtítulo: poemeto da autoajuda? rs... interessante re(fazer) frases clichês amontoadas sob o título de agulha no palheiro... Dar conselhos bons é tão fácil quanto segui-los... gostei!